29/03/2010

PAC-2 prevê investimentos de R$ 1,59 trilhão.

A segunda versão do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2) foi lançada hoje pelo governo federal em Brasília. Ao todo, o programa pretende investir R$ 1,59 trilhão em infraestrutura a partir de 2011, sendo que mais de 60% desse valor será destinado a obras com prazo de conclusão até 2014, ano da Copa no Brasil.
O PAC-2 foi dividido em seis eixos que contemplam as áreas de energia, logística e social-urbana. A primeira delas corresponde a 68,7% do total de investimentos, ou R$ 1,092 bilhão. Boa parte desses recursos irá para a extração de óleo da camada pré-sal, refino de petróleo e novas obras de geração e transmissão de eletricidade.
A área de transportes terá aportes de R$ 109 bilhões. Esse montante inclui rodovias, ferrovias, portos, hidrovias e aeroportos. O programa inclui também o estudo de viabilidade para três novas linhas de trem bala. São Paulo-Curitiba, Campinas-Belo Horizonte, Campinas-Triângulo Mineiro.
A novidade do PAC-2 são os investimentos em mobilidade urbana. O governo federal planeja colocar R$ 18 bilhões na construção de metrôs, veículos leves sobre trilhos (VLTs), sistemas de bus rapid transit (BRTs) e corredores de ônibus. Os projetos e o montante destinados a cada cidade ainda não foram divulgados pela Casa Civil.
Outra área contemplada é a de habitação, que tem investimento previsto de R$ 278,2 bilhões até 2014. O foco será na continuação do programa Minha Casa, Minha Vida, iniciado em 2008, e no financiamento habitacional e urbanização de assentamentos precários.
Investimentos em saúde e educação, além dos programas Água e Luz Para Todos também foram incluídos no novo PAC. Confira a seguir os seis eixos do programa*.
Cidade Melhor: saneamento, prevenção em áreas de risco, mobilidade urbana e pavimentação. Investimento previsto: R$ 57,1 bilhões (2011-2014).
Comunidade Cidadã: Unidades de Pronto-Atendimento (UPA) e Unidades Básicas de Saúde, creches e pré-escolas, quadras esportivas nas escolas, praças do PAC e postos de polícia comunitária. Investimento previsto: R$ 23 bilhões (2011-2014).
Minha Casa, Minha Vida: Minha Casa, Minha Vida, financiamento SBPE, urbanização de assentamentos precários. Investimento previsto: R$ 278,2 bilhões (2011-2014).
Água e Luz Para Todos: Luz Para Todos, água em áreas urbanas e recursos hídricos. Investimento previsto: R$ 30,6 bilhões (2011-2014).
Transportes: rodovias, ferrovias, portos, hidrovias, aeroportos, equipamentos para estradas vicinais. Investimento previsto: R$ 104,5 bilhões (2011-2014) e R$ 4,5 bilhões (após 2014).
Energia: geração e transmissão de energia elétrica, petróleo e gás natural, indústria naval, combustíveis renováveis, eficiência energética, pesquisa mineral. Investimento previsto: R$ 465,5 bilhões (2011-2014) e R$ 627,1 (após 2014).