13/11/2009

Novo Mundo não resiste às Sereias e perde por 4 a 0.

Marta fez um gol e elogiou a exibição das jogadoras paranaenses.
Diante de um público de 8.500 pessoas, o Novo Mundo foi valente, mas não conseguiu superar todo o favoritismo do Santos, ontem no Couto Pereira. Com direito a ótima exibição de Marta, as curitibanas perderam por 4 a 0, em jogo válido pelas quartas de final da Copa do Brasil. O resultado obriga a uma vitória por cinco gols de diferença no jogo da volta, na próxima quinta-feira, na Vila Belmiro.
A diferença física e técnica entre as equipe era evidente. Sem calendário no primeiro semestre, o Novo Mundo fazia seu quinto jogo na competição. As Sereias da Vila, por outro lado, já haviam disputado o Paulista e vencido a Copa Libertadores. Mesmo sendo um time totalmente amador, o Novo Mundo mereceu elogios da camisa 10 santista.
“Elas mostraram que são uma boa equipe, que sabem jogar. Tiveram algumas chances e dificultaram para a gente. Eu nem imaginava que não treinam todos os dias e que não puderam se concentrar. Se continuarem assim serão uma equipe que vai disputar títulos no Brasil”, garantiu Marta, que provavelmente também não sabia que metade da renda líquida da noite será dividida entre as atletas paranaenses.
A qualidade da melhor jogadora do mundo apareceu logo no primeiro tempo. Aos 15, Marta não deu chances para a goleira Ana Paula e, de fora da área, inaugurou o placar. Depois, deu uma assistência para a ala-direita Maurine ampliar (31/1.º).
No segundo tempo, a alagoana continuou desequilibrando e levantou o público. Por pelo menos quatro vezes, Marta deixou suas companheiras em condição de marcar.
Errando demais e sem conseguir criar chances no ataque, a equipe da casa insistia em lançamentos longos e só assustava em bolas paradas. O time parecia sentir a pressão e era dominado pelas adversárias. A atacante Thais Abatiá, que era dúvida, sentiu a lesão no ombro e saiu cedo do jogo. A centroavante Daiane, principal arma do técnico Fernando Sfier, só apresentou lampejos do futebol que a fez vestir a camisa Canarinho. Destaque mesmo, somente para a goleira Ana Paula, que com importantes defesas, impediu um placar ainda maior.
Resistindo até onde pôde, o Novo Mundo viu Angélica, aos 42, em um petardo de dentro da área, e Cristiane, de pênalti, aos 46, ampliarem a derrota.
“Com certeza (sentimos a pressão). Não podemos tirar o mérito delas. A qualidade física do Santos, principalmente, fez a diferença. Mas o time não se deixou abater em nenhum momento”, disse a volante Vantressa. “Foi sem dúvida uma boa partida. Temos capacidade para jogar melhor, mas acho que o mais importante foi termos feito o placar para o jogo de volta”, fechou Marta, a melhor em campo.